#10, Primeira Pá

Sim, queridos leitores, nós conseguimos: chegamos ao décimo post! (:
E para comemorar esse feito, fizemos uma escolha pra lá de diferente. Dessa vez, resolvemos atravessar o mundo (gastronômico) atrás do último restaurante originalmente made in chinada cidade (será?), o Primeira Pá.

A entrada, num cruzamento perdido nos arredores da Praça da Bandeira, é pouco (pra não dizer “quase nada”) convidativa. O portão de garagem que imita um torii “anuncia” que ali é território asiático – e o letreiro na parede do edifício confirma: chegamos na Associação Cultural Chinesa do Rio.

Se você é desses que só vai à Praça da Bandeira para se deliciar com os bolinhos de feijoada do Aconchego, mas não aguenta a fila infernal na porta, escute (ou leia) o nosso conselho: ande mais 50 metros e atravesse o portal vermelho que separa o ocidente do oriente em plena zona norte carioca. No térreo da associação, a culinária  tradicionalíssima lhe espera, na companhia de uma decoração cafonérrima e de atendentes que mal falam português, mas que se esmeram em servir com fofura.

Acompanhados dos queridos Bruno e Ana, que já conheciam o lugar, fomos em busca do pato laqueado nosso de cada dia. Logo no começo, uma grata surpresa: havia no cardápio uma cerveja chinesa. A bebida é bem leve e saborosa, e vale experimentar mesmo com o preço salgado (r$ 6). E é logo na entrada que o estômago dos mais fracos dá uma volta inteira com a comida exposta na vitrine de um jeito, digamos, primitivo.

Nossa dica? Largue o preconceito e vá com tudo no cardápio:

Entrada #1 :: Guioza na chapa recheado de carne de porco :: r$ 25
Guioza não tem muito mistério, certo? Errado. Já comi guiozinhas de dar calafrio, mas esse aqui mereceu o destaque do post. A massa levíssima e levemente grelhada, o recheio muito bem temperado e o melhor: dois molhos, um tradicional, à base de shoyo, e um vinagrete de alho. Além do sabor delicioso, o preço é convidativo – só digo uma coisa: deu uma vontade louca de pedir a porção com 30 unidades. (;

Entrada #2 :: Lulas empanadas com molho picante :: r$ 16
Lula é sempre um risco. A nossa veio sequinha e muito macia, mas pecou no sabor. Tinha aquele gosto delicioso de qualquer coisa empanada – ou seja, valeu pela fritura, mas não pelo molusco em si. Não foi uma péssima opção, afinal combinou bem com a cerveja chinesa, mas não repetiria numa próxima ida.

Prato principal #1 :: Tofu com molho picante e carne moída :: r$ 40
Confesso que não sou o maior fã do mundo quando o assunto é tofu. A Tais, que já foi ao Japão, adora, e disse que comeu um tofu com molho picante lá do outro lado do mundo que fez ela dormir mais feliz mesmo com todo o jet lag. A enorme porção que comemos no Primeira Pá não tinha um molho tão picante e a carne não era tão temperada, mas o tofu era algo de divino. Para quem não criou tantas expectativas, valeu a pedida.

Prato principal #2 :: Arroz colorido :: r$ 15
Corro sério risco de ser apedrejado pelos queridos que nos acompanharam nessa tarde oriental, mas devo confessar que o arroz foi uma das melhores pedidas do dia, soltinho e com um leve toque defumado. A sugestão foi de uma das garçonetes, mas quase cancelamos depois de ver a quantidade de comida na mesa. Ainda bem que não deixaram, porque estava tão delicioso que comi várias mini porções de arroz puro.

Prato principal #3 :: Pato laqueado :: r$ 75 (meia porção)
O pato foi anunciado pelos nossos convidados como a estrela do almoço. Sua chegada à mesa impressiona: acompanhado de massinhas de panqueca, molho agridoce, cebolinha e pepino, o prato é o mais pedido nas mesas do restaurante. A ideia é bem legal, cada um faz a sua panquequinha de pato, com os acompanhamentos preferidos. A pele, que faz aquela casquinha quebradiça, é tudo de sabor, e de temor pelas nossas queridas artérias. Mas, para ser sincero, o favorito do dia não bateu forte no coração. Para quem vai pela primeira vez, diria que a pedida é praticamente obrigatória, mas para a gente, no final das contas, não valeu tanto assim. E é importante lembrar que esse foi o prato mais caro do almoço (e um dos mais caros do cardápio).

O Primeira Pá é um restaurante muito peculiar. No Rio de Janeiro, não é tão comum encontrar lugares assim. Em geral, a culinária estrangeira se adapta e os restaurantes acabam ficando com a cara do brasileiro. No quesito originalidade, o Primeira Pá não nos decepcionou: ele é tão fiel a sua cultura que até a conta vem em chinês, e você que dê um jeito de entender o que está escrito. Apesar de parecer algo ruim, fico feliz de ver um lugar que luta para manter sua característica original: não pertencer ao Brasil.

O lugar é convidativo para grandes grupos. O salão, bem grande, possui algumas poucas, mas enormes mesas redondas. Cada uma comporta de 8 a 10 pessoas e todas possuem um sistema giratório, muito característico, que facilita na hora de se servir. Ao nosso redor, grupos de chineses devoravam porções de pato, mas também vimos muitas famílias “não-orientais”, que vão atrás de uma opção diferente e – por que não dizer? – em conta. Quatro pessoas, bebendo cerveja importada e comendo o suficiente para deixar sobrar, dividiram uma conta de r$ 223 e saíram do oriente com o olho apertado e um sorriso estampado de orelha a orelha.

***

Com a participação especialíssima de Bruno e Ana Monte, grandes incentivadores do blog e das parcerias gastronômicas pela cidade afora.

***

Primeira Pá
R. Gonçalves Crespo, 450  Maracanã
Tel. 2293.2653

Anúncios
Essa publicação foi escrita por eduardo blog.rhem e publicada em 27/03/2012 às 16:00. Está arquivada em $$$ médio, Almoço, Internacional e marcada , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

8 opiniões sobre “#10, Primeira Pá

  1. Haa! Cara, comida chinesa é uma das coisas que muitas das vezes, eu mais como aqui em Paris porque é barato. Mas jurinho que eu gosto muito! (aliás, Edu, tem um DO LADO do meu apê que sempre quebra O galho da vida). Quando eu voltar pra terras brasileiras, vou sentir falta da simpática dessas pessoinhas de olhinhos puxados que S-E-M-P-R-E te atendem com uma simpática e um sorriso do tamanho do outro lado do mundo. Diferente dos garçons parisienses… Anotadinho a dica :)

  2. Pingback: #12, Forneria Sta. Filomena « Pique-baleia. Comigo não tá!

  3. O ChinaTown na Rua Afonso Pena também tem bastante coisa chinesa de verdade e é frequentado por muitos chineses! Eu morava do lado e sinto a maior falta, hehe.

  4. Carla em disse:

    Da proxima vez, experimente o peixe no vapor, pois no momento do pedido o peixe esta na sua forma mais fresca! =’]]] Antes da reforma o tanque/aquario dos peixes ficava a vista, mas agora foi aos fundos do restaurante…

  5. Eu já comi o cardápio inteiro de lá. Depois disso só peço o “família feliz” com carne. Um prato com bambu, orelha de pau, raiz de lótus e vegetais grelhados. É fantástico. Como diz marido, “é de largar a família”.

Meta a colher:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s